Topo
Sonho que se sonha junto – Just So Brasil
fade
3821
single,single-post,postid-3821,single-format-gallery,eltd-core-1.0,flow-ver-1.0.1,,eltd-smooth-page-transitions,ajax,eltd-grid-1300,eltd-blog-installed,page-template-blog-standard,eltd-header-vertical,eltd-sticky-header-on-scroll-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-dropdown-default,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Sonho que se sonha junto

A rotina de sempre, o caminho de sempre, andando pela cidade de mãos dadas com meus filhos, quando um deles para repentinamente. O outro percebe e exclama “olha!”. Olho em volta, nada. Pergunto “o que, onde?” e ambos respondem em uníssono: “a música!”. Aguço minha audição e reconheço sons ao longe. Faço menção de continuar andando, mas as crianças me puxam. O som aumenta e ouço também chocalhos, guizos, uma flauta! Não há como voltar ao caminho anterior… A música vai ficando cada vez mais viva e envolvente. Mas de onde vem?

Entre casas fechadas e portões sérios, um deles, bem grande e entreaberto, nos chama a atenção. Ao nos aproximarmos, o som aumenta. Espreitamos pela fresta e quando me dou conta os meninos já entraram.
Ao longe passam crianças correndo, com roupas coloridas e gargalhadas entusiasmadas. Os meninos correm também e eu vou atrás, por um caminho entre árvores altas e mato baixinho. Com o canto dos olhos percebo alguém bailando, lá no alto, envolto em tecidos coloridos… é uma imagem tão encantadora que quase perco as crianças de vista!

Mas logo os alcanço, numa grande clareira, onde finalmente encontramos a fonte da música que nos levou àquele lugar. Músicos, dançarinos, malabaristas. Muita cor, bolhas de sabão; quando me dou conta, alguém nos vestiu com coroas e capas coloridas. Agora fazemos parte desse mundo!

O sol vai se escondendo, esfria um pouco e começo a juntar lenha pra uma fogueira. Outros me ajudam e vejo que foi uma boa ideia! Como que por encanto o fogo aparece e logo vira adorno pra novos malabares.

A música não para e dançamos em volta do fogo. Quando as pernas já não respondem, procuro um canto pra descansar e adormecemos, os três abraçados, aos pés de uma grande figueira.

Acordo em minha cama, corro pro quarto dos meninos e eles estão lá, cada um em sua caminha. As camas de sempre, no horário de sempre, a rotina de sempre. Teria sido apenas um sonho?!

É um sonho que muita gente já está sonhando e vivendo. Venha sonhar conosco!

Uma linda equipe, dos mais diversos artistas, das mais habilidosas mãos, das mais criativas cabeças, das mais bem dispostas pernas e dos mais largos sorrisos está trabalhando na criação e realização de um mundo encantado, rico e inspirador. Sua família está convidada a viver esse mundo por dois dias e uma noite. A Família Just So está de braços e portões abertos pra receber bebês, crianças, mães e pais que queiram mergulhar juntos nessa poesia viva.

Traga seus instrumentos musicais, tire as fantasias do armário: qui não existem espectadores, todos são protagonistas; a casa é sua, você também é anfitrião!

Cuidaremos do seu conforto, cuidaremos da sua segurança e você cuidará conosco para que a magia não se quebre. Você é guardião de um segredo: os portões da Fazenda Vassoural estão sendo meticulosamente preparados com um pó encantado, que fará com que todos que o cruzarem deixem para trás a pressa e se abram para o novo. Será uma experiência única. Ouça o chamado… Venha!

Esse texto foi mais um presente escrito pela Carolina Mathias para o blog do Just So Brasil. Você encontra mais escritos da Carol nos blogs Aralume e O Filho do Aralume.